Alimentação na terceira idade: o que não pode faltar?

alimentacao na terceira idade

Comer certo é importante em qualquer fase da vida, mas a alimentação na terceira idade precisa de uma atenção especial.

À medida que a idade avança, o organismo passa por mudanças naturais. O metabolismo fica mais lento, a redução da salivação interfere nos hábitos alimentares e a ingestão de medicamentos para as mais diferentes complicações podem comprometer a absorção adequada de vitaminas e minerais.

Diante de tantas mudanças, selecionar o que é colocado no prato pode ajudar o idoso a se manter forte e saudável para a realização das atividades cotidianas.

Como deve ser a alimentação na terceira idade?

Envelhecer é um processo delicado, por isso os médicos se preocupam tanto com a alimentação na terceira idade. Muitas vezes o idoso deixa de comer certos alimentos, alegado que fazem mal, mas nesta lista de restrições sem acompanhamento profissional acabam deixando de lado importantes nutrientes.

Essas mudanças alimentares sem orientação médica podem causar fraqueza física, perda de massa muscular, queda na imunidade e o surgimento de doenças mais sérias que levam tempo para serem curadas.

Para garantir uma boa alimentação na terceira idade, montamos abaixo uma listinha com alguns itens que não podem feitar no dia a dia:

Gorduras boas: sementes de linhaça e chia, oleaginosas (castanhas, nozes) e azeite de oliva. Além de fazerem bem ao coração, ajudam a manter a memória boa.

Carnes: carnes sem gordura, peixes e aves sem pele.

Fibras: frutas, sementes, verduras e alimentos integrais. As fibras aumentam a sensação de saciedade e ajudam i intestino a funcionar corretamente.

Cereais: arroz e feijão (combinação ótima de carboidratos e proteínas), milho, massas e pães (de preferência integrais).

Verduras, legumes e tubérculos e raízes: alface, alcachofra, agrião, couve, brócolis, abóbora, batata, cenoura, berinjela, chuchu, batata e mandioca.

Frutas: banana, pera, abacate, tangerina, acerola, melão, entre outros.

Vitamina B12: ovo, carne e fígado. A vitamina B12 favorece a saúde dos músculos e ajuda no bom funcionamento do sistema nervoso.

Cálcio: queijo branco, vegetais de cor verde escuro, iogurte e leite. O cálcio previne problemas como a osteoporose.

Vitamina D: leite, atum, gema de ovo e salmão. Uma boa concentração de vitamina D no organismo facilita a absorção de cálcio pelo organismo.

Zinco: feijão, tubérculos, fígado, gérmen de trigo e grãos integrais. A falta de zinco no organismo prejudica o bom funcionamento do sistema imunológico.

Veja quais alimentos devem ser consumidos de maneira limitada:

  • Óleos vegetais;
  • Manteiga ou margarina;
  • Refrigerantes;
  • Sucos industrializados;
  • Biscoitos recheados.

Outras dicas importantes:

Faça de três a cinco refeições por dia
Aprenda a fracionar os alimentos ao longo do dia, evitado comer demais em uma única refeição. Tome um café reforçado, almoce e jante adequadamente e inclua frutas e leite nas refeições intermediárias. Caso haja alguma dificuldade para engolir ou mastigar os alimentos, opte pelas papinhas ou amasse tudo com o garfo, mas não deixe de lado os nutrientes diários necessários.

Hidrate-se
Beber bastante água ao longo do dia é importante para manter o corpo hidratado, melhorar a circulação sanguínea, garantir o bom funcionamento do intestino e espantar problemas bem indesejáveis, como cálculos renais.

Cuidado com o açúcar e o sal
A dieta do idoso não pode se doce e nem salgada demais. O excesso de doce pode ser uma das portas de entrada para doenças degenerativas (para aquelas pessoas que já possuem predisposição) e o sal aumenta a quantidade de sódio no organismo, aumentando os riscos de hipertensão.

LEIA MAIS: Como praticar exercícios físicos na terceira idade

Por isso, é muito importante contar com nutricionistas para garantir uma boa alimentação na terceira idade. Seguindo as orientações corretamente, fica mais fácil levar uma vida saudável e feliz.

Gostou do nosso artigo sobre alimentação na terceira idade? Esperamos que sim! E se você quiser ficar por dentro de mais informações sobre qualidade de vida, aposentadoria e INSS, acompanhe o nosso blog! Clique aqui para ler outros artigos.